O QUE EU PRECISO SABER ANTES DE VER “DOUTOR ESTRANHO 2”?


Não é surpresa para nenhum fã da franquia que o UCM (Universo Cinematográfico Marvel) trabalha com um universo compartilhado entre seus heróis desde o lançamento de seu primeiro filme “Homem de Ferro” em 2008, mas devido à gradativa expansão das mídias exploradas, o conteúdo que até então restringia-se ao cinema, alcançou também exclusividade para plataformas de streaming através de alguns novos formatos, como foi o caso das séries “WandaVision” e “Falcão e Soldado Invernal”. Mesmo com o grande sucesso feito com as produções diferentes dos usuais longa-metragens, muitos acompanhantes do UCM acabaram por encontrar dificuldades em se manter antenados aos acontecimentos da Terra 616, obstáculo originado, principalmente, por muitos dos fãs não possuírem acesso à plataforma Disney Plus, responsável pela distribuição das séries.

Para aqueles que não conseguiram acompanhar os últimos lançamentos da Marvel no cinema ou em streaming, criamos uma lista de conteúdos específicos que podem auxiliar aqueles que não querem perder nenhuma das referências presentes no filme “Doutor Estranho: Multiverso da Loucura”, afinal, mesmo que não seja necessário ter assistido cada conteúdo, é sempre bom manter-se por dentro, e cada informação que se tenha a mais, potencializa a valorização e envolvimento com cada uma das obras do UCM.

Começando de maneira hierárquica, grande parte do envolvimento com o filme pode ser perdido caso o espectador não tenha assistido por completo a série “WandaVision“, que direciona e influencia diretamente a tema da sequência de Doutor Estranho. Assistir a série “Loki“, por mais que não influencie diretamente no filme, auxilia no mais fácil entendimento e familiarização com elementos do Multiverso adotado por Kevin Feige no UCM, essa importância também se assemelha com a de “Homem Aranha: Sem volta pra casa“, que assim como a série anteriormente citada, introduz, de certa forma, o multiverso na franquia para aqueles que não acompanharam as séries da Disney Plus, mas influi uma importância tímida, de maneira que não se torna plenamente necessário para o envolvimento. A importância de “What if“, série também distribuída pela plataforma de streaming da Disney, se restringe até o momento à uma referência ao primeiro episódio da produção, que conta com a maioria de seus episódios independentes um do outro.

Assistir algumas outras obras da Marvel, que não feitas pelos estúdios atuais, pode levar a entender também algumas referências feitas em uma certa parte do filme, mas contar qual seria a obra poderia ser mais próximo de um spoiler do que gostaríamos, mas, caso você seja um entusiasta do universo de super heróis, provavelmente não vai deixar nada passar.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.